SETEMBRO AMARELO; A RELAÇÃO ENTRE O ASSÉDIO MORAL E O SUICÍDIO

Geral - Terça-feira, 13 de Setembro de 2022


SETEMBRO AMARELO; A RELAÇÃO ENTRE O ASSÉDIO MORAL E O SUICÍDIO

Estamos em meio ao “Setembro Amarelo”, mês de prevenção ao suicídio, e a Câmara Municipal de Guaíra, quer abordar os diversos gatilhos que podem desencadear o desenvolvimento de doenças psicológicas, como a depressão.

 

A pauta da vez é o assédio moral; que configura-se como um conjunto de atos reiterados, praticados no ambiente de trabalho, por superior hierárquico contra seus subordinados, ou por colegas de trabalho contra um trabalhador, os quais ofendem a dignidade e a autoestima do empregado, acarretando-lhe danos físicos e morais.

 

A prática de inferiorizar, isolar, constranger, humilhar e perseguir o funcionário, é o causador de cerca de 75 mil afastamentos por todo o Brasil. Geralmente a falta de discernimento entre poder e autoridade são a origem da maior parte dos comportamentos abusivos.

 

Alguns exemplos de assédio moral:

 

Contestar ou criticar constantemente o trabalho da pessoa;

 

Sobrecarregá-la com novas tarefas ou deixá-la propositalmente no ócio, provocando a sensação de inutilidade e incompetência;

 

Ignorar deliberadamente a presença da vítima;

 

Divulgar boatos ofensivos sobre a sua pessoa;

 

Dirigir-se a ela aos gritos;

 

Ameaçar sua integridade física.

 

Consequências que o assédio moral pode trazer:

 

Diminuição da autoestima do servidor;

 

Desmotivação;

 

Produtividade reduzida;

 

Rotatividade de pessoal;

 

Aumento de erros e acidentes;

 

Absenteísmo;

 

Licenças médicas frequentes;

 

Exposição negativa do nome do órgão ou instituição.

 

Cabe destacar que, muitas vezes, o assédio moral vindo do superior em relação a um trabalhador pode acarretar mudanças negativas também no comportamento dos demais trabalhadores, que passam a isolar o assediado, com a finalidade de proteger seu próprio cargo, muitas vezes reproduzindo as condutas do agressor.

 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) acredita que a depressão será a doença mais incapacitante do mundo nos próximos anos.

 

Se você estiver passando por uma situação semelhante ao que foi abordado no texto, ou esteja presenciando um assédio moral, acesse o site do Minstério Público do Trabalhohttps://peticionamento.prt9.mpt.mp.br/denuncia, ou do NUPAD - Núcleo de Prevenção ao Assédio Moral e Sexual e à Discriminação do Ministério Públicohttps://site.mppr.mp.br/modules/conteudo/conteudo.php...e formalize sua denúncia.

 

Outras opções de denúncia e busca de auxilio:

 

Comissão de Direitos Humanos da OAB;

 

Conselhos Regionais das diversas profissões (Medicina, Psicologia, Enfermagem, Serviço Social);

 

Conselhos municipais e estaduais dos direitos;

 

Justiça do Trabalho.

 

Lembre-se de obter comprovação do assédio contra si (mensagens, vídeos, gravações etc.), pois as provas contribuirão e facilitarão a apuração da conduta irregular, trazendo materialidade e autoria à denúncia.

 

Caso o assédio ocorra na presença de outras pessoas, também é importante registrar datas e testemunhas do assédio, para que estas, porventura, sejam ouvidas no âmbito da apuração.

 

Lembre-se: Assédio Moral é crime. Denuncie!

 

Da Assessoria/ Adriane Schirmann

Arte Digital: Osvaldo Barboza

Pode ser uma imagem de uma ou mais pessoas e texto

 

 

 


 

 

Câmara Municipal


Guaíra